domingo, 4 de julho de 2010

TAREFA FCTEWeb

TAREFA FCTEWeb
Nilce M O Marcelino

Tema: Arquipélago Econômico Turístico

Nível de Ensino: 8º Ano ao Ensino Médio

Introdução
E muito importante explicar o processo de construção e expansão do fenômeno do Arquipélago Econômico Turístico no espaço geográfico. Esta falará das transformações que a indústria produz no espaço geográfico por meio de um processo de criação de mercadorias.

Objetivos:
• Identificar o fenômeno do Arquipélago Econômico Turístico;
• Identificar as razões em que o espaço geográfico nacional não é integrado, apresentando várias áreas desarticuladas; em forma de “ilhas”;
• Relacionar Como o novo cenário mundial, suscitado pela necessidade de planejar e gerir estrategicamente a ocupação de lugares turísticos levou indivíduos e empresas a se preocuparem com o desenvolvimento sustentável das localidades.

Motivação:
Introdução do tema e aula expositiva provocando um debate, questionando os avanços da globalização e dos impactos da atividade turística; focalizando os recursos naturais disponíveis e os interesses sócio-econômicos, uma vez que a sustentabilidade passa a se caracterizar a competitividade entre destinos turísticos.

Estrutura do conteúdo a ser trabalhado:
• Arquipélago Econômico Turístico;
• A divisão Nacional das Formas de Organização do Turismo;
• Tipos de Regionalidades, Costumes locais etc.;
• A divisão Regional das Práticas Esportivas e o desenvolvimento sustentável das localidades.

Metodologia:
Aula expositiva interativa com utilização de imagens e objetos relacionados ao tema;
Pesquisa na internet sobre os arquipélagos econômicos e suas variações entre as regiões brasileiras.
Recursos didáticos a serem utilizados:
Quadro, transparências, internet, mapas, retro-projetor, filmes e objetos relacionados ao tema.
Procedimentos de fixação/avaliação:
Participação dos alunos em sala de aula e debates extraclasse, com entrega de relatório.

Referencias bibliográficas:
MORAES, Paulo Roberto. Geografia Geral e do Brasil - 2º edição - revista e ampliada. 2º. ed. São Paulo: Editora Harbra, 2003. v. 1. 690 p.
VESENTINI, José William. Sociedade e Espaço: Geografia Geral. 19ª edição, São Paulo, Editora Ática, 1994.

Sites:
www.dominiopublico.com.br
www.geoespaço.com.br

sábado, 3 de julho de 2010

A Utilização da Geografia nos Esportes da Natureza

A forma com que a Geografia interfere em varias áreas de conhecimento reflete na maneira de pensar das outras Ciências, e gera a necessidade de fazer a interação da Geografia com estas outras disciplinas, aplicando as técnicas metodológicas de ambas às disciplinas.
Com o propósito de relacioná-la com estas diversas disciplinas, para que haja uma melhor compreensão de como o ensino da Geografia e a sua interferência se enquadra na sociedade, e com relacionamento com atividades esportivas ligadas a Natureza, no sentido do ensino-aprendizagem da ciência geográfica ha uma inserção em realidades constantes na construção e reconstruções da interface sociedade/natureza. Por isto torna-se relevante a perfeita integração na interpretação dos diferentes ângulos geográficos, pelas diversas disciplinas com as quais a Geografia vier a interagir.
Nessa perspectiva, as utilizações da Cartografia e da Geomorfologia são de suma importância no ensino do Esporte Corrida de Orientação. A Geografia visa a construção de um mapa e de sua analise, que tem o intuito de incluir e articular as informações de cunho geográfico com a Educação Física. A Geografia sempre teve como referencia a memorização dos elementos físicos, e uma padronização na construção dos saberes.
O interesse em abordar a aplicabilidade da Geografia nos Esportes Ligados a Natureza e entender o que as imagens naturais despertam e estimulam a curiosidade dos praticantes do Esporte Corrida de Orientação, possibilitando a construção de um novo olhar ou uma releitura da paisagem geográfica na pratica esportiva.
Utilização da Geografia no Planejamento das Atividades Esportivas
Para a Corrida de Orientação, são utilizadas em maior escala a Cartografia e a Geomorfologia. Na Cartografia são muito utilizados os conceitos de escala, mostrando as diferenças entre os tipos de representações e os tipos de mapas. São utilizadas também as diversas técnicas de orientação que possibilitam um melhor entendimento dos conceitos propostos. A leitura do espaço, modificado pela ação antrópica, através da imagem, permite uma maior aproximação dos conceitos geográficos. A presença da vegetação torna-se importante para as diferentes interpretações visuais mapeadas, as quais evidenciam as ações humanas. Os aspectos climáticos são também muito importante para o planejamento e a pratica dos esportes, pois os conceitos de espaço natural e geográfico, são percebidos, através das imagens. E a inserção do espaço natural no geográfico também torna se visível devido ao dinamismo tecnológico da sociedade.
Os mapas, produzidos com modernas técnicas cartográficas, possibilitaram aos praticantes a associação das informações contidas nos documentos cartográficos com a das paisagens visualizadas no espaço conhecido por eles, através da decodificação da simbologia cartográfica. A diferenciação das paisagens e realizada com a critica do mapeador e isso e possibilitada pela compreensão Cartográfica.
A utilização de mapas Geomorfológicos, isto e, a interpretação das formas de relevo e das diversas paisagens permitem um planejamento de ações que possibilitam a pratica do esporte no caso a Corrida de Orientação, com sucesso para os participantes e com níveis cada vez menores de degradação ambiental.

Geografia e Meio Ambiente

Com os problemas ambientais se desenvolvendo em escalas crescentes no Mundo, vem aumentando também aqui no Brasil a preocupação com estudos do meio ambiente e seu desenvolvimento de forma sustentável. A complexidade do assunto leva a formação de equipes de especialistas nos vários ramos, com a realização de trabalhos relativos a temática.
Principalmente na ciência geográfica que contribui, ativamente nas decisões que atentem para a importância da preservação de um mundo sustentável; com aplicações de técnicas que enquadram a utilização consciente dos recursos limitados do ambiente.
A Geografia preocupa-se com a temática ambiental, com enfoque nas necessidades de se promover a Preservação Ambiental, como primeiro passo a ser dado, quando se deseja uma mobilização de pessoas para ações relacionadas à Educação ambiental. Com isso, a Geografia se envolve em critérios de formação dos cidadãos críticos e conscientes de suas responsabilidades individuais, de grande necessidade, uma vez que o âmbito escolar enquanto produtor e propagador de conhecimentos sistematizados devem estar em consonância com os problemas atuais da sociedade.
Os estudos dos processos de percepção ambiental são fundamentais para a compreensão das inter-relações entre o homem e o meio ambiente, suas atribuições e expectativas, em seu modo de pensar e sua maneira de agir entre as sociedades.

Geografia: Espaço Multidisciplinar

A Geografia recebe vários significados, dizemos que Geo significa Terra e grafia, descrição, ou seja, descrição da Terra, e essas duas formações de palavras descrevem todos os elementos contidos na superfície do planeta como atmosfera, hidrosfera e litosfera que compõe a biosfera ou esfera da vida, que e aonde se desenvolvem o ser.
Inicialmente focalizado somente nos elementos naturais, a Geografia, mais tarde, passa a pesquisar fatos unindo aspectos físicos com sociais e estabelece dados referentes a ação antrópica sobre o espaço natural habitado. A partir desse momento teve inicio também o estudo sistemático das sociedades, tais como a forma de organização econômica e social, a distribuição da população no mundo e nos países, as culturas, os problemas ambientais decorrentes da produção humana, alem de conhecer os recursos dispostos na natureza que são úteis para as atividades produtivas (indústria geral, turística e agropecuária, entre outras.).
Assim, o estudo geográfico, ao longo da historia nos concede um levantamento de dados sobre os elementos naturais que atingem diretamente a vida humana como cartografia, clima, relevo, vegetação, hidrografia etc.
A Geografia moderna teve como precursor Humbold, que se baseava no empirismo.
Posteriormente surgiram diversos outros pensadores que agregaram conhecimentos e conceitos distintos que serviram para o enriquecimento da ciência geográfica.
A Geografia dividiu-se em:
Geografia Física: focalizam-se no estudo das características naturais, como clima, vegetação, hidrografia, relevo e os impactos decorrentes da exploração;
Geografia Humana: tem como objetivo o estudo da dinâmica populacional.
A Geografia utiliza-se da representação Cartográfica para situar fenômenos Naturais e esquematizar o espaço de maneira que possamos nos localizar com referencias próprias de cada área.

Geografia e Esporte (Corrida de Orientação)

Os praticantes da Corrida de Orientação, um esporte bem antigo, vêm recentemente buscando o seu espaço de maneira crescente. Mas dependem do conhecimento geográfico para avaliação do terreno e dos métodos de orientação tão conhecidos e utilizados pela Geografia.
A utilização da Geografia pelos praticantes da Corrida de Orientação ocorre desde o planejamento das competições (quando são produzidos os mapas que orientarão os corredores), ate a sua execução, quando os corredores se utilizam de conhecimentos geográficos para interpretarem o mapa e completarem o percurso em menor tempo.
Essa monografia tem a intenção de construir uma imagem de interação, ou seja, Multidisciplinaridade entre a Geografia e Esporte, despertando o interesse de Professores a fim de interagir com as disciplinas de Geografia e Educação Física, com o intuito de despertar um olhar mais abrangente na construção e pratica da Geografia nos Esportes.

Multidisciplinaridade da Geografia

Nos estamos acostumados a ver a geografia sendo utilizada apenas em sala de aula.
Em sala de aula ela e aplicada através de: mapas, senso demográfico, escalas, relevo, vegetação e etc. Porem, nos últimos anos tem visto uma crescente utilização da geografia em outros recortes do nosso cotidiano. Por exemplo, podemos citar as viagens de negócios e turismo, planejamento de excursões, musica festas populares e religiosas e, principalmente nos esportes. Nos esportes ela vem sendo utilizada de maneira abrangente e diversificada, que é o caso dos esportes ligados a natureza: o rapel, a escalada, a canoagem, a corrida de orientação entre outros.
O objetivo é divulgar um destes diferentes usos da Geografia, o seu uso nos Esportes Ligados a Natureza.
Em nossa sociedade atual ha um maior interesse nos esportes, principalmente os ligados a natureza, como forma de refugio do ambiente inóspito da cidade. A pratica esportiva e uma das principais formas de lazer de grande parte da população, e tem o potencial de alcançar os mais diversos públicos: aquelas pessoas interessadas em “aventuras” na natureza, como montanhismo, rapel, canoagem, corrida de orientação, entre outras modalidades de esportes.
Ha uma vinculação do esporte com varias ideologias moderno, como a ideia de saúde, bem estar, forma de se viver bem, lançar moda de vários aspectos e produtos esportivos, tais quais medicamentos, roupas, livros e ate meio ambiente; que ajudam a reforçar alguns significados humanos, presentes, na formação de uma identidade local ao se tornarem atitudes habituais.
Professores de varias disciplinas vêm cada vez mais buscando a utilização do esporte nas suas respectivas matérias. Como e o caso da matemática e da estatística, entre outras. A Geografia poderia ter também a grande responsabilidade de tratar pedagogicamente o conteúdo esporte.
A interação da Geografia com a Pratica Esportiva não limitaria o seu espaço de atuação,pelo contrario, ampliaria. Com isso, e importante que estejamos atentos para vermos a lógica da interação da geografia com o esporte. A Geografia trabalha na construção e compreensão do espaço, com características e métodos próprios, já os esportes, e principalmente os Esportes Ligados a Natureza, possibilitam aos praticantes essa integração com o espaço geográfico.